(¯`·._.·[SEJA BEM VINDO]·._.·´¯)

Há duas formas para viver a vida: uma é acreditar que não existe milagre... a outra é acreditar que todas as coisas são um milagre!

Albert Einstein.

sexta-feira, 18 de julho de 2014

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Como melhorar o currículo



Ter um bom currículo nem sempre é tão fácil, pois não tem como mostrar suas habilidades e vantagens em apenas uma folha. Encontre aqui dicas para melhorar o o documento que vai apresentar suas qualidades profissionais.
Colocar em uma folha as suas aptidões de forma resumida para que os recrutadores, ao analisar o seu currículo seja cativado, não é tão fácil como pensamos. Por isso elaboramos aqui algumas dicas de como melhorar o currículo. Confira!
- Seja objetivo e claro
Fazer um currículo apresentável é fundamental, então, construa um currículo que resuma de forma clara as informações sobre você. Não coloque capa ou uma introdução e use apenas informações relevantes.
Mesmo que a sua trajetória profissional seja interessante, ela precisa caber em, no máximo, duas folhas e ser divididas em tópicos. Logo após o seu nome, inclua os dados pessoais, seus objetivos, trajetória profissional, idiomas e formação. Se tiver muitos empregos, informe somente os que foram relevantes e não se esqueça de que você precisa descrever as funções que você desempenhou anteriormente em cada emprego que listou.
- Informe-se sobre a área que está se candidatando
Com certeza você terá que responder perguntas referentes à sua área de atuação, portanto, independentemente da área da vaga, você terá que estar interessado nas novidades e informações sobre o trabalho. Isso é algo fundamental, pois se o recrutador souber que você conhece bem o emprego que deseja, ele saberá que suas chances de adaptação e de desempenho da função é muito grande.
Se for uma vaga voltada ao público, destaque em seu currículo qualidades como: agilidade para o atendimento, paciência, entre outras coisas que são interessantes para essa vaga.
Se você pretende trabalhar na área de turismo ou em uma multinacional, durante a entrevista se houver espaço, cite as experiências que você teve em viagens internacionais. Todo o know how de uma viagem para o exterior ajuda a mostrar sua vivência em diferentes situações e culturas.
- Cursos técnicos
Se você tem cursos técnicos, coloque-os em seu currículo, mas caso não tenha, faça pelo menos um. Eles são rápidos e mais baratos e tem um peso enorme para uma vaga de emprego, pois são considerados grandes diferenciais. Dica: sempre são oferecidos cursos técnicos gratuitos, procure uma entidade que os ofereça.
- Cursos no geral
Mesmo que os idiomas não sejam relevantes para sua carreira, invista em pelo menos um curso para ter um diferencial de peso no seu currículo. Você poderá fazer, além dos cursos de idiomas, curso de informática e também prática de oratórias. Mas ao acrescentar essas novas habilidades, não esqueça de relacioná-las com a vaga que está concorrendo.
- Formatação do currículo
A apresentação do currículo é muito importante, então capriche na formatação e não repita dados. Coloque os seus aprendizados, experiências e conhecimentos sobre a área de interesse e atualize sempre a sua foto 3x4. Lembre-se de que o currículo é o seu documento nessa hora.
Com essas dicas de como melhorar o currículo, você conseguirá preencher o currículo mais valioso. Boa sorte!

Dafna Obadia – escritora e assistente virtual paraense, dedica-se à Licenciatura em Letras na Universidade Anhanguera e Bacharelado em Direito na Universidade da Amazônia.

quinta-feira, 3 de julho de 2014

Chocolate de todas as formas para crianças

       

 
Difícil é encontrar uma criança e que não goste de saborear um chocolate, e nem os adultos ficam de fora do grupinho que suspira por uma barra do doce mais famoso do mundo. Mas há outras experiências ligados ao chocolate que podem ser bacanas, além de comê-los.
Cidades ao redor do mundo tem espaços construídos especialmente para contar a história da fabricação e produção do doce que nunca sai de moda. Viajar com crianças e incluir um passeio desse tipo é acertar em contentamento e diversão.
Em Gramado, no Rio Grande do Sul o chocolate é sinônimo de turismo e festas. A páscoa é um momento de se deliciar com as feiras e exibições de todas as formas e sabores que o chocolate ganha. Um passeio pela Fábrica de Chocolates Florybal pode transformar a visita em uma doce tarde. Os produtos são feitos com muita delicadeza e para as crianças há uma produção especial feita em formatos temáticos, como carrinhos, animais, bichinhos - todos com o cacau como ingrediente principal.
Fora do Brasil há também roteiros dedicados a essa famosa guloseima. A Suíça leva a fama do país do chocolate, conhecida por produzir finos e com alta qualidade, os chocolates suíços são queridos por qualquer chocólatra de plantão. Há um passeio pelo Trem de Chocolate, um roteiro que leva os visitantes à fábrica Cailler-Nestlé, em um vilarejo chamado Broc, na região de Gruyère, um dia inesquecível para qualquer criança.
Já em Praga, capital da República Tcheca há o Museu do Chocolate onde é possível as crianças pintarem quadros com chocolate derretido. Que tal fazer um desenho em que ao invés de tinta você mergulha o pincel em chocolate líquido? O museu tem uma exposição permanente sobre o cultivo do cacau, além de mostras interativas para as crianças.
Para os adultos uma boa notícia - o chocolate preto tem benefícios contra o infarto, com cuidado para não ganhar uns quilinhos a mais, tem um motivo adicional para ser consumido.

Para o pais que ainda não planejam um dos passeios acima, passar uma tarde fazendo brigadeiros com as crianças também pode resultar em momentos de relaxamento, basta inventar uma comemoração, como o aniversário de uma boneca ou um encontro entre amiguinhos que o chocolate vai ser um ponto de maior sucesso entre a criançada.  Criança adora colocar a mão na massa literalmente, por isso incentivar uma interação na hora de preparar os docinhos pode ser muito divertido. Além de trazer significados de cooperação e divisão de tarefas, é prazeroso.

segunda-feira, 23 de junho de 2014

APRENDENDO OUTRO IDIOMA NA INFÂNCIA

Aprender outro idioma na infância

Com tanta abertura e informação desde cedo, o contato com outras culturas se torna mais acessível e a comunicação vem como um importante elo de ligação para o desenvolvimento da troca, inerente ao contato com o novo.
Ainda na infância o investimento no aprendizado de uma segunda língua reflete a vontade dos pais em ver os filhos desenvolvendo um conhecimento extra e que a longo prazo certamente trará benefícios pessoais e profissionais, desde a desenvoltura social e também nas escolhas acadêmicas, como a  faculdade ou curso escolhido.
Nas escolas brasileiras de ensino médio e básico o espanhol  e o inglês já faz parte da grade escolar. Mas a dedicação pessoal faz uma grande diferença. Se o novo idioma for apresentado à criança ainda cedo é certo que os passos para desenvolvê-lo serão facilitados pelo contato prévio.
Há muitas maneiras de introduzir esse estudo dentro do entendimento infantil. Além de cursos de línguas particulares o ambiente de casa pode servir também como exercício. Basta dedicar um tempinho e investir. Inicialmente o interesse da criança por outra língua é construído junto com o adulto quando é exposto de maneira divertida.
Exercícios que se confundem com brincadeiras são os mais indicados para crianças a partir dos 5 anos. O nome das cores, dos animais, frutas e verduras será inicialmente o que eles vão memorizar. O uso de musiquinhas com repetições de vocabulários, desenhos e gravuras que façam correlação com novas palavras são fáceis de serem utilizados.
Nesta fase introdutória de um outro idioma, a criança deve se sentir confortável e não cobrada por resultados extras, o diferencial é que o gosto por outras línguas seja construído de maneira lúdica e dentro do contexto da idade da criança. A sua interação virá atrelada ao interesse próprio, mas incentivada pelos fatores exteriores.
Treinar pequenos diálogos em inglês, utilizar nas brincadeiras também é uma forma de inserir a nova linguagem no universo infantil. O mercado literário e de idiomas presta muita atenção a esse público e dispõe de muitos materiais desenvolvidos especialmente para eles. Audiobooks, livros ilustrados, CDs com músicas e karaoke em outras línguas, além de cartoons e filmes que ajudam os pequenos a entrarem no ritmo das línguas estrangeiras.
Você já começou a ensinar outras línguas para seu filho(a)?





terça-feira, 10 de junho de 2014

COMO SE DIVERTIR COM AS CRIANÇAS

Como se divertir com crianças em atividades ao ar livre
Criança adora espaço e novas brincadeiras, aproveitar os dias de férias para descobrir cantos da cidade que tenham área verde é uma ótima ideia. Sair um pouco dos passeios de sempre e tentar um contato maior com a natureza pode fazer um diferencial.
Que tal aproveitar as áreas verdes que sua cidade tem? Praças, jardins e  parques são o grande diferencial na qualidade de vida de cidades espalhadas pelo mundo. Saber utiliza-las e inclui-las em atividades de lazer é essencial. Aliás, moradias que ficam próximas a essas áreas são geralmente mais caras. De um lado você usufrui do verde e do ar puro, e por outro, esses locais passam a ter mais importância e funcionalidade dentro das cidades, o que exige mais cuidado e preservação, já que se tornam mais valorizadas pela sociedade.
Essas atividades podem ser ligadas também a caminhadas e passeios de bicicleta. Estudos da Universidade de Harvard, Estados Unidos, apontaram que pessoas que praticam esses exercícios ao ar livre tem um aumento da perspectiva de vida em mais de quatro anos e meio, ou seja, contribui com a longevidade. Esse assunto é exemplificado no artigo intitulado “Cuidados preventivos em qualquer idade” no site planodesaude.net e vale uma boa leitura.
E para as crianças, o contato com o verde  além de provocar a sensação de liberdade é um momento de introduzir na infância o gosto pelo meio ambiente e por tudo ao seu redor. Com essa percepção é uma forma também de discutir e apresentar para os pequenos o que representa para as cidades terem áreas verdes. O valor de ter uma cidade arborizada e que mesmo a presença da modernidade e o desenvolvimento devem ser planejados em uma relação harmoniosa.
Há muitas brincadeiras para serem realizadas ao ar livre, jogo de bola, corridas, piquenique, pula corda. Leve em conta também que esses passeios acabam saindo mais baratos do que uma tarde em um shopping. Até o clima brasileiro ajuda, na maioria das regiões o tempo colabora para curtir a natureza. Em países europeus onde as estações são bem definidas, é comum durante a primavera e verão os parques ficarem lotados de famílias que buscam compensar o tempo dentro de casa e de locais fechados por causa do inverno e da neve.
Talvez sua cidade faça parte da lista que enumerou os melhores destinos para viajar com crianças, e certamente será fácil encontrar um roteiro bacana perto de você.
Qual é o passeio preferido das suas crianças?


sexta-feira, 16 de maio de 2014